O Dia mundial dos Direitos Humanos também é Indígena

Atualizado: 23 de Jul de 2019

10 de Dezembro de 2015 - Daiara Tukano para a Rádio Yandê




Hoje, Dia mundial dos Direitos Humanos, é um dia de memória para todos aqueles que lutam todos os dias pelo reconhecimento à sua dignidade humana, às suas identidades individuais e coletivas, pelo fim das violências e desigualdades sociais, e pela construção permanente de uma sociedade democrática. A realidade indígena desde o momento do primeiro contato com os colonizadores foi uma luta pelo reconhecimento de nossa humanidade, algo que tem nos sido negado:

Negaram nossa humanidade quando viram ao longe que nossa pele era avermelhada, e não entenderam que nossas pinturas eram a roupa de nosso espírito.

Negaram nossa humanidade quando não perguntaram o nome desta terra que invadiram e batizaram de America, disseram que era virgem como se já não tivesse muitos filhos.

Negaram nossa humanidade quando negaram nossa história de tantos milênios e nos negaram o direito à memória.

Negaram nossa humanidade quando não reconheceram nossas línguas e nos impediram de praticá-las, até recentemente, nossos pais eram proibidos de falar a línguas de seus povos, mataram muitas línguas para matar nossa cultura e dizer que não eramos mais índios.

Negam nossa humanidade quando negam nossa identidade, e pretensiosos acham que são eles quem define o que é ser indígena, em vez de nós que sempre soubemos quem somos e nunca deixamos de ser.

Negam nossa humanidade quando alegam que para ser indígena apenas pode se for “puro” como se nossos filhos e filhas não fossem herdeiros diretos de nossa cultura, nossa língua, nosso espírito e nosso povo.

Negam nossa humanidade quando negam nossa inteligência, nossa ciência, nosso conhecimento milenar que descaradamente exploram para seus negócios na primeira oportunidade.

Negam nossa humanidade quando nossas vidas valem menos que o boi, a soja ou qualquer coisa que possam transformar em ouro: apara eles o dinheiro vale mais que a vida.

Negam nossa humanidade quando dizem que somos poucos demais para conquistar nossos direitos, sendo que eles são os responsáveis por nosso genocídio.

Negam nossa humanidade quando nos tornam invisíveis, e negam que estamos em todos os lugares: no campo e nas cidades.

Negam nossa humanidade quando afirmam que pertencemos a um tempo antigo e que não podemos ter acesso às tecnologias sem perder nossa identidade, como se não estivéssemos no mesmo século, e nossa sociedade não fosse tão dinâmica quanto a deles.

Ainda hoje negam nossa humanidade então lutamos para que entendam que também somos seres humanos.

Lutamos por nossa vida e nossa vida é nossa terra;

Lutamos por nossa dignidade e o direito a nossa identidade indígena;

Lutamos pela vida de nossa cultura, nossa memória e nossa história;

Lutamos por nossa cidadania e nosso direito à construir democracia.

Lutamos em memória a todos os guerreiros que já caíram em tantas batalhas;

Lutamos por nossos filhos nossos netos e todos os que estão por vir;

Nossos direitos tem o sabor de nosso sangue.

Somos seres humanos,

Somos indígenas.

Daiara Tukano

Correspondente Yandê


http://radioyande.com/default.php?pagina=blog.php&site_id=975&pagina_id=21862&tipo=post&post_id=460&fbclid=IwAR0pE6Kj_LAmMZtHzBM2YPmmz_SPhYO-pZXmANjNkFrKeM3ZkNwpLCIahIc

11 visualizações